… Aberta à pedagogia. Aberta à experimentação. Aberta a alunos, professores e público em geral. É a Go Foodies Open Kitchen na Universidade Lusófona. Um espaço que, mais do que o Cook Lab que tem sido até agora, vai transformar-se num palco de iniciativas que vão cruzar o ensino da gastronomia (e tudo que com ela está relacionado) com o prazer dos sabores genuínos.

Por se situar nas instalações de uma das mais importantes universidades portuguesas, a Go Foodies Open Kitchen vai ter um programa de sessões pedagógicas nas quais se pretende, além de outros objetivos, abordar a necessidade de introduzir, de uma forma sistemática, as indicações nutricionais nos menus, de forma a que consciencialização daquilo que comemos seja uma realidade cada vez maior. Uma medida que, numa altura em que a preocupação com a alimentação é a regra – e já não a exceção – se deveria generalizar. E é num espaço que ensina a gastronomia que o processo tem de ser iniciado.

Mas porque a gastronomia é também e acima de tudo um estilo de vida, na Go Foodies Open Kitchen vão organizar-se workshops abertos a todos os que queiram participar – mediante inscrição e a um preço variável – em que se vão revelar/cozinhar/provar sabores autênticos, nacionais ou internacionais. Mais do que ensinar técnicas sofisticadas, os chefs, produtores e outros profissionais convidados vão mostrar como os produtos simples, que fazem parte da nossa memória gastronómica e cultural, são os que nos mais satisfazem e inspiram. E os que nos fazem querer viajar para os conhecer melhor. Seja à mesa ou em provas in loco.

“Na Go Foodies Open Kitchen da Lusófona a gastronomia e a autenticidade vão ser rainhas. À volta delas vai falar-se do que queremos comer e de como o devemos fazer de forma a tirar o máximo partido de alimentos que cada vez mais respeitamos”, afirmam Nuno Nobre – consultor e gastrónomo, e Mafalda Patuleia – diretora de turismo da Universidade Lusófona.